“Correio da Manhã” debate em Gondomar prevenção dos incêndios florestais

05 de Julho de 2018
Correiodamanha 1 473 1000

Marco Martins destacou a dispersão do território, a consciencialização e os fatores climáticos como fatores fundamentais na discussão sobre os problemas relativos aos incêndios florestais, hoje à tarde, no Auditório Municipal de Gondomar Camilo de Oliveira, na conferência “CM não esquece – Juntos contra os incêndios”.

Num debate moderado pelo jornalista Manuel Bento Jorge, Rui Pereira, antigo Ministro da Administração Interna e professor na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, António Salgueiro, engenheiro florestal, e Secundino Cunha, jornalista do “Correio da Manhã” e da CMTV, formaram o restante painel.

Para o Presidente do Município, que nunca esqueceu a sua condição de autarca e bombeiro e a necessidade de uma boa articulação entre forças de segurança e bombeiros, o grande desafio para o futuro, do ponto de vista legal, é mesmo a produção de prova, nos casos de incêndios de origem criminosa.

Diversidade e especificidade foram as palavras-chave da intervenção de Rui Pereira. O antigo governante apontou a falta de coordenação no comando e as falhas de coordenação política, a nível distrital, como um dos fatores para a dimensão dos fogos de 2017. Também o retorno da Força Aérea ao combate aos incêndios, bem como um papel mais interventivo das Forças Armadas, no apoio à proteção civil, foram defendidos por Rui Pereira.

António Salgueiro apontou a falta de gestão das áreas florestais, nas últimas décadas, como um fator essencial para o problema que o País atravessa. A floresta é um investimento e, sem a valorização dos territórios, defende, o abandono e as ignições nos espaços de interface urbano/florestal vão continuar a crescer.

“Não esquecer, não deixar que o tema saia de discussão”, sustentou Secundino Cunha, é também ajudar na solução. Para o jornalista, somos razoáveis a reagir às tragédias, mas péssimos a planear.

O “Correio da Manhã” promove um ciclo de conferências no qual serão analisadas as cinco propostas eleitas pelos seus leitores e que vão integrar a Moção que o jornal vai apresentar aos partidos políticos representados na Assembleia da República e ao Governo: criminalização dos incendiários; vigilância do território e intervenção das forças militares; ordenamento florestal e desenvolvimento económico do interior; limpeza de matas; educação, formação e sensibilização.

Hoje
Hoje
Mín C
Máx C
Amanhã
Amanhã
Mín C
Máx C
Depois
Depois
Mín C
Máx C