Portal Institucional da Câmara Municipal de Gondomar

43.º aniversário do 25 de Abril de 1974
publicado a 22 de abril de 2017

Pela 43.ª vez Portugal comemorou o Dia da Liberdade. Em Gondomar, na Praça Manuel Guedes e na presença do Presidente da Câmara Municipal, Marco Martins, e do Executivo, dos autarcas das diversas forças políticas e dos numerosos munícipes que assistiram à sessão solene, foram hasteadas as bandeiras de Portugal, da União Europeia e do Município ao som de “A Portuguesa”, a cargo da Banca Musical de Gondomar.

Representantes das diversas formações partidárias do concelho – Rui Nóvoa (Bloco de Esquerda), Pedro Oliveira (CDS-PP), Ivo Capas (CDU), Idalina Pereira (PPD-PSD) e Ana Trigo (Partido Socialista) – saudaram mais um “25 de Abril” em liberdade, antes de Marco Martins, que também sublinhou a importância da liberdade no País, ter salientado os tempos prósperos que se vivem e avizinham em Gondomar, “onde a liberdade ainda está só a começar”. A cerimónia encerrou com “chave d’ouro”, música de Tchaikovsky e Carlos Marques pela Banda Musical de Gondomar, sob a orientação do maestro Luís Carvalhoso. Antes, já Aníbal Lira, Presidente da Assembleia Municipal, tinha traçado os principais traços dos caminhos que conduziram ao 25 de Abril de 1974.

Destaque, também, para a entrega de prémios aos jovens talentos gondomarenses, que se distinguiram, quer a nível regional, nacional e internacional, em concursos de música, pela mão do Presidente da Assembleia Municipal.

Mérito municipal
Logo após a abertura da sessão solene, o Município homenageou três personalidades marcantes no concelho que, ao longo das suas vidas, se dedicaram à comunidade e nesta labuta se distinguiram pelo seu mérito pessoal, ora artístico, ora profissional: António Gandra, José Carlos Loureiro e Zulmiro de Carvalho.

António Gandra, nascido a 6 de setembro de 1950, em S. Pedro da Cova, formado em Contabilidade e Administração, criou em 1974 a marca Bicafé – empresa de importação, torrefacção e distribuição de café – que, sendo hoje, uma empresa de dimensão multinacional, mantém ainda a sua sede na freguesia que a viu nascer. A internacionalização da sua marca e a forte ligação ao Município e às suas gentes – através, por exemplo, da sua participação na fundação do Rotary Club de Gondomar – fazem dele um motivo de orgulho para este concelho.

José Carlos Loureiro, nascido a 4 de dezembro de 1925, na Covilhã, escolheu o concelho de Gondomar para viver, onde reside há várias décadas. Destacou-se através do Gabinete de Urbanismo, Arquitectura e Engenharia, que fundou com Pádua Ramos. Responsável por obras emblemáticas como o Pavilhão Rosa Mota, o Hotel D. Henrique e o Edifício Parnaso, no Porto, o Edifício da Capelinha das Aparições, em Fátima, e o Lugar do Desenho – Casa do Mestre Júlio Resende, a Central Térmica da Tapada do Outeiro e o Programa Polis de Gondomar, o arquiteto é o exemplo de uma vida ao “serviço das pessoas” e do País.

Zulmiro de Carvalho, nascido a 12 de março de 1940, em Valbom, formou-se em Escultura na Escola de Belas Artes do Porto, onde também ensinou durante vários anos. Sendo um dos escultores portugueses mais reconhecidos do Mundo, e contando com dezenas de obras e prémios espalhados por todo o planeta, o escultor fez uma busca pessoal pelo essencial, que se transformou num trabalho em prol da cultura e num encontro desta com as pessoas.

Ao visitar este website, está a consentir a utilização de cookies.