Portal Institucional da Câmara Municipal de Gondomar

Câmara e APA acompanham gestão da ETAR do Meiral
publicado a 3 de janeiro de 2014

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Câmara Municipal de Gondomar (CMG) vão monitorizar a gestão da Águas de Gondomar (AG) no que se refere à Estação de Tratamento de Águas (ETAR) do Meiral, na sequência da recente descarga de esgoto sem tratamento para o Rio Tinto. A decisão foi tomada, ontem, no decurso de uma reunião entre responsáveis daquelas três entidades. Esteve presente, também, o Presidente da Junta de Freguesia de Rio Tinto, a convite de Marco Martins, presidente da Câmara Municipal de Gondomar.

A Águas de Gondomar não detetou um problema ocorrido, no final do ano passado, na ETAR do Meiral, após um corte de energia elétrica, que teve como consequência uma descarga poluente para o Rio Tinto. Na sequência, a APA levantou um processo de contra-ordenação à AG.

A ETAR do Meiral, cuja responsabilidade de gestão pertence à AG, concluiu em dezembro último, com cerca de meio ano de atraso, obras avaliadas em cerca de 4,5 milhões de euros para melhoria da eficácia da estação. O tratamento físico-químico das águas residuais está já a ser efetuado em pleno, e a componente biológica encontra-se, neste momento, em fase de arranque, sendo previsível o seu funcionamento a 100% entre fevereiro e março próximos. Será até essa data que a APA e a CMG acompanharão a gestão da AG relativa à ETAR do Meiral.

Entretanto, nos próximos dias, responsáveis da Agência Portuguesa do Ambiente e das câmaras municipais de Gondomar e do Porto voltarão ao local, para avaliação e estudo de possibilidades alternativas ao tratamento que é feito na ETAR do Meiral.

Ao visitar este website, está a consentir a utilização de cookies.