Portal Institucional da Câmara Municipal de Gondomar

Centro Social e Cultural da Paróquia de Valbom aposta no “espírito de solidariedade humana, social e cristã”
publicado a 7 de outubro de 2015

A atuação do poder local deve imperar pelo estabelecimento de articulações e sinergias com as várias instituições e entidades localizadas no seu território, tendo uma função facilitadora e parceira no estabelecimento dessas parcerias.

Neste contexto, a Câmara Municipal de Gondomar, no sentido de erigir uma sólida e marcada parceria com as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS’s), entende que os vínculos de proximidade se devem pautar pelo aprofundado conhecimento das dinâmicas das IPSS’s, suas motivações, constrangimentos, potencialidades e perspetivas futuras.

É neste contexto que a cada segunda-feira será publicada uma entrevista com os gestores/Presidentes de Direção das instituições sociais, com o intuito de se recolher informação relativa à perceção inerente às IPSS’s que dirigem.

PADRE MARCOS NUNO RIBEIRO FARIA (PRESIDENTE DA DIREÇÃO DO CENTRO SOCIAL E CULTURAL DA PARÓQUIA DE VALBOM)

No âmbito da área de atuação da instituição que dirige, quais as principais motivações para a intervenção social no Município de Gondomar?
Dentro dos fins canónicos de piedade, apostolado e caridade, o Centro tem por finalidade principal prosseguir o objetivo de contribuir para a promoção integral de todos os paroquianos num espírito de solidariedade humana, social e cristã. Para a realização dos seus objetivos principais, o Centro mantém as seguintes atividades: Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário (SAD), Lar Residencial (para adultos com deficiência), Creche, Pré-Escolar, Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) (para jovens e adultos com deficiência) e Centro de Atividades de Tempos Livres (CATL). Na medida em que a prática o aconselhe e os meios disponíveis o permitam, o Centro poderá ainda exercer, secundariamente, outras atividades culturais, educativas, recreativas, de assistência e de saúde designadamente: convívios comunitários; teatro, música; biblioteca e promoção da leitura. O Centro não tem fins lucrativos, mas fins religiosos de assistência e de solidariedade.

Contextualizando a intervenção da vossa instituição a um nível concelhio e supraconcelhio, quais considera ser as principais potencialidades?
O Centro tem por âmbito de ação o território da Paróquia S. Veríssimo de Valbom, podendo estender essa ação aos habitantes das paróquias vizinhas. O Centro deverá colaborar com as demais instituições existentes na paróquia, desde que não contrariem a ética do Centro. O Centro poderá celebrar acordos de cooperação com entidades oficiais e particulares, em ordem a receber o indispensável apoio técnico e financeiro para as suas atividades. Principais potencialidades: dar resposta social no apoio a crianças, jovens, terceira idade, jovens e adultos com deficiência, contribuindo para a inclusão social e melhor qualidade de vida. Damos especial apoio quer a pessoas idosas, no Centro de Dia e a residentes na ERPI, muito dependentes de terceiros, que exigem cuidados específicos e um acompanhamento permanente, quer a jovens e adultos com deficiência mental e perturbação psiquiátrica, no CAO e Lar Residencial, permitindo-lhes que saiam de uma situação de isolamento por falta de retaguarda familiar. De referir ainda que a maioria destas pessoas que apoiamos vêm de uma situação económica muito precária.

Na sua opinião existem constrangimentos à intervenção da vossa instituição? Se sim quais e a que níveis?
Sim há constrangimentos. Há pedidos de ajuda e não consigamos dar resposta por falta de vagas. Estamos limitados à capacidade na ERPI, CAO e Lar Residencial. Por outro lado, temos necessidade de obras de remodelação nas instalações do Centro de Dia, Creche (com berçário) e Pré-escolar, para melhor conforto dos nossos utentes. Os nossos parques infantis precisam também de ser substituídos. Outro constrangimento é a nossa frota automóvel, que não nos permite, ou é com grande dificuldade, que damos resposta a todos os pedidos de ajuda solicitados, no transporte dos utentes de suas casas para o Centro Social. Precisamos, além de renovar as viaturas existentes, de mais viaturas atendendo aos novos pedidos que nos surgem.
Todos estes constrangimentos, são por falta de capacidade financeira para investir na instituição.

Perspetivando a intervenção e a atuação da instituição a médio e longo prazo, quais são os vossos principais projetos? De que forma pretendem dinamizá-los?
Principais projetos: otimização das respostas sociais existentes, nomeadamente aumentar a capacidade da ERPI, do CAO e Lar Residencial, pois temos espaço físico para o fazer. Gostaríamos de marcar a diferença pela qualidade de serviço prestado às pessoas, quer idosas quer com deficiência, corresponder melhor às necessidades da comunidade. Renovar e aumentar a frota automóvel. Fazer melhoramentos nas instalações/equipamentos sociais do Centro de Dia, Creche e Pré-escolar. Para os dinamizar necessitamos de apoios financeiros, sejam provenientes do novo quadro comunitário, Portugal 2020, da Câmara Municipal de Gondomar, da União de Juntas de Freguesias de Gondomar (S. Cosme), Valbom e Jovim, de mecenato, bem como de eventos que se venham a realizar para angariação de receitas extraordinárias. Pretendemos ainda maior divulgação das respostas sociais existentes no Centro Social e Cultural da Paróquia de Valbom ao serviço da comunidade, tendo em vista o futuro reencaminhamento de potenciais clientes/criação de sinergias.

Ao visitar este website, está a consentir a utilização de cookies.