Portal Institucional da Câmara Municipal de Gondomar

Centro Social de São Pedro da Cova na “luta contra a fome”
publicado a 28 de julho de 2015

A atuação do poder local deve imperar pelo estabelecimento de articulações e sinergias com as várias instituições e entidades localizadas no seu território, tendo uma função facilitadora e parceira no estabelecimento dessas parcerias.

Neste contexto, a Câmara Municipal de Gondomar, no sentido de erigir uma sólida e marcada parceria com as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS’s), entende que os vínculos de proximidade se devem pautar pelo aprofundado conhecimento das dinâmicas das IPSS’s, suas motivações, constrangimentos, potencialidades e perspetivas futuras.

É neste contexto que a cada segunda-feira será publicada uma entrevista com os gestores/Presidentes de Direção das instituições sociais, com o intuito de se recolher informação relativa à perceção inerente às IPSS’s que dirigem.

PADRE FERNANDO MAGALHÃES (PRESIDENTE DA DIREÇÃO DO CENTRO SOCIAL DE SÃO PEDRO DA COVA)

No âmbito da área de atuação da instituição que dirige, quais as principais motivações para a intervenção social no Município de Gondomar?

A maior motivação foi a luta contra a fome. No pico da crise que ainda se faz sentir, deparamos com muitas situações de carência absoluta de alimentação.

Contextualizando a intervenção da vossa instituição a um nível concelhio e supraconcelhio, quais considera ser as principais potencialidades?
A nossa intervenção tem caraterísticas locais, pelo que teríamos de mudar o nosso modo de atuar se fosse ampliada para outros níveis. Sendo a nossa maior atividade caraterizada como “cantina social” tem sempre um caráter local, como todas as cantinas sociais deviam ter.

Na sua opinião existem constrangimentos à intervenção da vossa instituição? Se sim quais e a que níveis?
O maior constrangimento é não podermos ter protocolos com a Segurança Social porque estão fechados e os anteriores destinados ao Concelho foram mal feitos.

Perspetivando a intervenção e a atuação da instituição a médio e longo prazo, quais são os vossos principais projetos? De que forma pretendem dinamizá-los?
O nosso projeto mais próximo seria a construção de um Centro de Dia e, ainda mais a longo prazo, de um Residência Sénior. Mas isso implicará valores e apoios que não vemos modo de se concretizar. Mesmo para o que temos os apoios são tão exíguos…

Ao visitar este website, está a consentir a utilização de cookies.