Portal Institucional da Câmara Municipal de Gondomar

Patagónia – A Ponta do Mundo

Lançamento do livro de fotografia de Paulo Ferreira, premiado fotógrafo gondomarense, no qual partilha as memórias da sua aventura por terras da Argentina e Chile, seguido da estreia oficial do documentário curto na técnica de timelapse “Patagónia – A Ponta do Mundo”. Este filme contém uma mensagem muito atual, uma vez mais com narração de Conrad Harvey: a preservação do planeta Terra e a necessidade de cada um de nós tomar decisões, antes que seja muito tarde para fazer regredir as alterações climáticas.

Paulo Ferreira é técnico de informática, mas os seus tempos livres são dedicados quase por inteiro à exploração da técnica do “timelapse”.

Nos últimos dez anos, os vídeos de Paulo Ferreira têm-nos levado pelo Parque de Natureza de Noudar, pelo Parque Natural do Alvão, pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês, pelo Douro Internacional, Marvão, Gondomar e Porto.

Premiado frequentemente em concursos nacionais e internacionais, o seu vídeo “Nordlys – the northern lights” foi distinguido, em 2016, com dezenas de prémios internacionais e um Óscar do Hollywood International Independent Documentary, nas categorias de melhor documentário e melhor fotógrafo na técnica de “timelapse”. O filme, com mais de nove mil fotografias e narração do norte-americano Conrad Harvey, é dedicado às auroras boreais, um fenómeno natural que só é possível visualizar em locais de pouca iluminação artificial, como é o caso das zonas acima do Círculo Polar Ártico.

Este ano, o fotógrafo de Gondomar viajou por terras da Argentina e Chile e, no próximo dia 3 de novembro, no Auditório Municipal de Gondomar, lança um livro de fotografia, das memórias da sua aventura, imediatamente antes da estreia oficial do documentário curto na técnica de timelapse “Patagónia – A Ponta do Mundo”. Este filme contém uma mensagem muito atual, uma vez mais com narração de Conrad Harvey: a preservação do planeta Terra e a necessidade de cada um de nós tomar decisões, antes que seja muito tarde para fazer regredir as alterações climáticas.

Ao visitar este website, está a consentir a utilização de cookies.