Câmara Municipal de Gondomar

Passe Único chegou à AMP
publicado a 29 de março de 2019

O Governo e a Área Metropolitana de Porto (AMP) assinaram hoje o contrato para a entrada em vigor, em abril, do Passe Único nos 17 concelhos daquele território. A cerimónia de assinatura de Contrato do Programa de Apoio à Redução do Tarifário dos Transportes Públicos (PART), entre o Estado e a AMP, decorreu na estação de metro de São Bento, no Porto, e contou com a presença, por parte do Governo, do Primeiro-Ministro, António Costa, do Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, e do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos. Estiveram também presentes todos os Presidentes de Câmara dos 17 concelhos da AMP, bem como o Presidente da Área Metropolitana de Lisboa, Fernando Medina.

António Costa elogiou a redução tarifária do transporte público como “medida amiga do ambiente”, notando que o “grande desafio da humanidade é “mitigar os efeitos das alterações climáticas”. “Mudar o paradigma de mobilidade é fundamental para enfrentar desafio das alterações climáticas”, porque “26% dos gases com efeito de estufa do planeta são emitidos a partir de sistemas de mobilidade”, acrescentou o Primeiro-Ministro.

António Costa defendeu ainda o PART como amigo da “coesão territorial”, apontando os novos preços de viagens na AMP (o valor máximo do passe mensal é 40 euros) como fomentadores de “toda uma nova relação” entre os 17 concelhos.

Além da assinatura do acordo, a cerimónia ficou marcada por um ato simbólico. António Costa recebeu um Passe Único como forma de reconhecimento por parte da AMP. "O mundo muda quando alguém acredita que é possível", afirmou o Presidente do Conselho Metropolitano do Porto, Eduardo Vítor Rodrigues.

A partir de 1 de abril, o novo passe Andante Metropolitano custa no máximo 40 euros mensais por utente e permite viajar em todos os operadores de transportes públicos na AMP. É também criado um passe municipal, válido para os 17 concelhos que integram a AMP, com o custo de 30 euros para viagens dentro do concelho ou até três zonas contíguas.

Os títulos podem ser adquirido e carregados como habitualmente nas lojas Andante, pontos de venda Andante e bilheteiras CP, mantendo-se em vigor as taxas de desconto dos tarifários sociais existentes de 25%, 50% e 60%, agora aplicada sobre as novas tarifas.

O novo tarifário, que é válido por um mês, prevê ainda a introdução do passe sub13 cuja entrada em vigor foi adiada para 1 de setembro, por altura do início do novo ano letivo.

O passe único é válido em todos os meios de transporte públicos na AMP, desde que já integrados no Sistema Intermodal Andante, como STCP ou a CP, nos percursos já integrados no Andante.

O passe será válido nos 17 concelhos da AMP: Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, Santo Tirso, São João da Madeira, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.

Na AMP há, pelo menos, 154 mil utilizadores do Andante que vão beneficiar da entrada em vigor do passe único a 1 de abril. De acordo com os dados dos Transportes Intermodais do Porto (TIP), são os títulos Z2 os que representam a maior fatia do total de assinaturas na rede Andante, 41%, o que corresponde a uma média de 63.140 utilizadores.