Câmara Municipal de Gondomar

Posto territorial da GNR de Medas vai para a Lixa
publicado a 16 de julho de 2019

A população do Alto Concelho vai concretizar um sonho de décadas. A antiga Escola Básica da Lixa, escolhida para acolher o novo posto territorial da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Medas, recebeu hoje a cerimónia de assinatura do protocolo de colaboração entre o Município de Gondomar, o Ministério da Administração Interna e a GNR.

Numa cerimónia presidida pelo Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, coube a Marco Martins, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, recordar que se encerra hoje um processo com mais de 20 anos, dando finalmente resposta a um antigo anseio da população. “Hoje assinamos um protocolo, mas também passamos, finalmente, da realidade orgânica para a realidade física”, destacou o autarca, relembrando a recente aprovação da abertura do concurso público para esta obra.

Eduardo Cabrita, por seu turno, frisou a importância da segurança como fator de desenvolvimento e captador de investimento. “A construção deste posto territorial era um anseio da autarquia e da população há várias décadas e a lei da programação, assinada em 2017, veio agora tornar possível a sua concretização”, assinalou o Ministro.

O 2º Comandante Geral da GNR, Tenente-General Rui Manuel Carlos Clero, começou por enaltecer o espirito de colaboração entre o Município de Gondomar e as forças de segurança. Destacou ainda a contribuição que o novo equipamento irá ter na política de proximidade às populações, melhorando a qualidade do serviço que esta força de segurança presta.

A cerimónia contou ainda com uma breve apresentação do projeto de arquitetura para a adaptação do edifício da Escola Básica da Lixa às novas funções.

O novo posto territorial da GNR terá 900 m2 de área de construção, implementados numa área total de 1750 m2. Contará com um posto de atendimento, secretaria, gabinete de apoio à vítima e também celas e gabinetes de inquérito. Estará também dotado de ginásio, refeitório, quartos para os agentes e sala de formação, além de parque de estacionamento, garagem e armazém para materiais apreendidos. O investimento total será de um milhão de euros, prevendo-se a conclusão num prazo de 18 a 24 meses.