Portal Institucional da Câmara Municipal de Gondomar

Espanha levou o ouro a Portugal na final do Europeu de Futsal
publicado a 17 de fevereiro de 2019

Espanha bateu Portugal, por 4-0, no Multiusos de Gondomar, na final do primeiro Campeonato da Europa de Futsal feminino. Num jogo muito emotivo – o pavilhão nunca se cansou de “puxar” pela seleção nacional – e com variadíssimas oportunidades de golo perdidas, as portuguesas jogaram até ao limite, rumando o ouro, com justiça, para terras de Espanha.

Antes, no apuramento do terceiro lugar, a Rússia só vincou a sua superioridade sobre a Ucrânia na marcação de grandes penalidades.

A final, que contou com a presença do Primeiro-Ministro, António Costa, teve ainda outra particularidade. É que os campeões da Europa de futsal, na Eslovénia, em 2018, não quiserem faltar com o seu apoio à seleção nacional de futsal feminino. Ricardinho, Pedro Cary, João Matos, Bebé, Bruno Coelho, André Sousa, Tiago Brito, Fábio Cecílio, Pany, Vítor Hugo, André Coelho, Nilson e Tunha torceram por Portugal.

Rússia vence desafio do Leste
A Rússia levou para casa o bronze depois de um jogo morno e equilibrado com a Ucrânia que só foi decidido nos penaltis.
A selecção de Kuzmin esteve sempre na frente, chegando ao intervalo a vencer por 2-1. Na segunda parte a Ucrânia empatou da marca de penalti e levou o jogo para o desempate. Aí, a Rússia voltou a ser mais forte e converteu todas as penalidades garantindo o lugar mais baixo do pódio.

Ouro para Espanha
O Multiusos completamente cheio prometia emoções que talvez tenham sido demasiado fortes para a equipa nacional. A Espanha entrou a pressionar, mas a turma das quinas equilibrou e até podia ter chegado primeiro ao golo num lance fortuito que terminou na barra da baliza de Aguete.

A Espanha assumiu então o jogo e com um futsal apoiado e bem construído chegou aos dois golos de vantagem. O descontrolo emocional tomou então conta da equipa portuguesa, que só regressou verdadeiramente ao jogo depois de sofrer o terceiro golo. A equipa de Luís Conceição reagiu e equilibrou o jogo, terminando a primeira parte por cima, mas sem conseguir chegar ao golo.

Na segunda parte houve muito mais Portugal, que regressou tranquilo das cabines, e com vontade de fazer golos. Sucederam-se as oportunidades, mas o desacerto das jogadoras lusas e a excelente exibição de Aguete mantiveram as redes espanholas invioladas. O selecionador nacional ainda colocou Pisko como guarda-redes avançado, para forçar o 5 para 4, mas nem assim Portugal encontrou o caminho do golo. Tirando partido desta situação a Espanha ainda ampliou o resultado chegando aos 4-0, a pouco menos de cinco minutos para o final do encontro.

A vitória espanhola não merece contestação, sobretudo pelo que fez nos primeiros 10 minutos de jogo e pela capacidade que teve em controlar a restante partida. Contudo, pelo futsal apresentado na segunda parte, Portugal merecia sair do Multiusos de Gondomar com outro resultado.

Ao visitar este website, está a consentir a utilização de cookies.